fbpx

Novidades

Hendrick’s Gin e Sip Lovers proporcionam venda de coquetéis engarrafados

Slaviero Hotéis anuncia novo hotel no portfólio em São Paulo

Save The Planet: Hard Rock Curitiba lança campanha para o Dia da Árvore

Naomi Campbell brilha em evento da Bvlgari em Roma

Rio Coffee Nation acontece em outubro e transforma RJ na capital dos cafés especiais

Escovas dentais com cristais Swarovski e pasta com diamante unem sofisticação e luxo com saúde

Evino lança o vinho em lata Vibra!, sua primeira marca própria da bebida

Hotel em Campos do Jordão oferece experiência luxuosa para visitantes

Natal de Holambra, no Parque da Expoflora, também foi adiado para 2021

"Seu BBQ Merece um Jack" reforça o whiskey na ocasião de churrasco

Nayra Karinne participa de evento solidário que reúne grandes nomes do empreendedorismo e influenciadores digitais

Ministro do Turismo das Bahamas apresenta plano de turismo com visão de futuro

Australian Gold apresenta sua nova linha de proteção solar com fórmula que não agride corais

Hotel Bourbon Ibirapuera oferece experiência completa aos finais de semana com pacote de hospedagem e Festival Gastronômico

Anguilla tem alguns dos melhores restaurantes do Caribe

Jo&Joe chega em Medellín com um novo e inclusivo estilo de hospitalidade

Descubra o que o Txai Resort pode oferecer durante a retomada do turismo nacional

Will Smith vira anfitrião do Airbnb para celebrar 30 anos da série ‘Um Maluco no Pedaço’

Caminho de Santiago: do fim surgem novos começos

Pousada do Sandi celebra 30 anos e promove experiência gastronômica única em Paraty

Criatividade em estilos destaca o que está por trás da moda

Destaques / Moda / Todos / 02/02/2019

Mostra de design que envolveu estilos e sentimentos diferenciados, foi um dos destaques dos alunos do curso de “Design de Moda” da Faculdade Sumaré.

Por Irinéia Andrade

O primeiro ano do curso de “Design de Moda” da Faculdade Sumaré, Campi Bom Retiro, foi marcado pela apresentação de uma exposição exclusiva desenvolvida nas aulas de “Processos Criativos”.

As criações trazem os mais diversos modelos em estilos de moda comportamental, com a utilização de materiais ousados e alternativos, em cada confecção e em seus acabamentos.

O objetivo foi o de criar e desenvolver uma “persona” através dos modelos que estão por trás da moda, que pode ser sugerido a qualquer época ou coleção.

As ideias foram baseadas desde a utilização de matéria-prima comum, a mais criativa, entre texturas de tecidos, reciclados como plásticos, caixas de leite, restos de tecidos, entre outros.

A “Mostra” trouxe um conjunto de composições diferentes, utilizando a criatividade de cada estudante, entre eles, alguns autores que já são designers de moda.

Dirigido pelo professor, Décio Vicentim, que escolheu trabalhar a personalidade de cada aluno, o trabalho objetivou destacar sentimentos variados que estavam reservados, além dos desenhos e respectivas criações. O primeiro passo foi criar o “history” de cada participante, um processo demarcado por construção que se deu dia após dia.

Para definir a proposta da “Mostra”, a ideia foi que cada aluno criasse uma roupa idealizada para si mesmo. Enfim, como fazer esse processo acontecer e atuar pensando na intimidade que está escondida em cada autor de estilo?

Para Vicentim, que é profissional de moda há 28 anos e há 13 anos ensina disciplinas relacionadas ao setor, incluindo Pós-graduação em cursos de Moda, explica: “neste trabalho proponho que se pense seguir o que você quer transmitir para o mundo, esta é a ideia”.

Entre os alunos da equipe, Fernando Cardoso, que é designer de moda e possui o ateliê Lena Valsecchi, além do blog que leva o mesmo nome, nomeado por Vicentim como coordenador do projeto, diz ter sido um trabalho muito produtivo e uma ferramenta que proporcionou a troca de conhecimentos, através da junção de ideias com todos os alunos participantes.

No quesito estratégias e caminhos utilizados para se chegar a este trabalho, Fernando explica, “Décio nos entregou as ferramentas necessárias e nos deixou lapidar nossas ideias, e a cada momento estamos lapidando essas criações dentro de nós. Tivemos troca de informações que foi um aprendizado muito legal. Como coordenador do projeto, fiquei muito satisfeito com o aprendizado e achei muito importante conhecer a percepção de outras pessoas”.

Na apresentação, o cenário pôde ser visto, em meio a uma sala de aula transformada e adaptada em um ateliê, local onde foram desenvolvidos os modelos que, sem envolver avaliação, cumpriram suas propostas.
Foram diversas criações que surpreenderam a atenção de quem visitou o ateliê da faculdade, entre elas:

VK-ONE

A moda dos reciclados esteve em destaque, com exclusividade no modelo

O diferencial mostrado na criação de VK-ONE foi o desenvolvimento de um modelo, por Fernando Cardoso, que utilizou todas as matérias-primas recicladas, apenas a energia elétrica para costurar algumas peças que não foi reaproveitada, porém, todos os itens aplicados foram restos de outros materiais, além de alguns ganhados para executar a proposta do designer.

Segundo Fernando, “para a minha persona, eu criei algo que pudesse envolver uma mulher forte e que tivesse sensualidade. Eu gostei porque resultou em um modelo exclusivo, desenvolvido com restos de materiais, os reciclados, incluindo as botas que compus o visual, que foram feitas com materiais de uma almofada velha. Utilizei também, uma gola para dar lugar a um acessório que eu ganhei de uma cliente do meu ateliê”, explica.

Na idealização de VK-ONE; um vestido irreverente foi utilizado caixinhas de leite, além de tiras de restos de tecidos, restos de plásticos e ilhós. “Eu gostei muito do resultado da minha persona, pois, o único modelo apresentado que é totalmente reciclado é o meu”, conclui Fernando.

Instagram: @Lena_Valsecchi
Blog: lenavalseccdhiblospot.com

 

PERSONA NATUREZA

Elaine dos Santos escolheu uma persona baseada em si mesmo e nesse contexto descobriu através de buscas que envolveram um mapa mental para as definições de sua criatividade, colocando as ideias baseadas no ser existente, desde a natureza.

“Deixei a mensagem para o mundo como uma planta que seria: permita-me andar pela vida naturalmente e florescer, onde se foi plantado na natureza; terra.”

A inspiração que originou a persona Natureza foi baseada no pôr-do-sol, águas das fontes, jardins, matas naturais e vários tipos de solos da terra, destacando o movimento e as cores das árvores.

Os tecidos aplicados foram; cetim, seda sintética, organza em várias cores. Para finalizar houve o uso do glitters, vidrilhos e paetês que representaram brilho, luz e energia. Nesse caso, a técnica para produzir o modelo e seus acabamentos foi através do processo antigo, com vela e com fogo.

PERUA CHIC


No modelo criado por Edinéia Silva, a persona “Perua Chic” teve seu diferencial ao representar uma mulher humilde que batalhou pelos seus sonhos, se tornando uma empresária que viaja pelo mundo.

Na criação do vestido foi utilizada a juta, como um material rústico, porém inovador, mostrando a ousadia nos acabamentos feitos com a pipoca como um bordado especial. Na parte inferior, o crescimento da saia e a abertura da silhueta evidenciam a ideia de estilo que, trocando por um tecido nobre, ocupará o lugar a uma peça bastante glamorosa.

“Nos meus modelos eu mesclei materiais diferentes e usei renda e transparência na parte de cima do vestido e complementei com a manga alta em pelo. Trabalhei também, um material mais rústico que é a juta com a pipoca que proporcionaram um diferencial maior. A proposta nesta criação foi a de reforçar que não importa a origem de uma ‘persona’, de onde ela vem, mas sim, aonde se quer chegar, sem perder a essência que é uma base sólida”, explica Edinéia.

MINHA DOR REPRIMIDA


A “Minha dor reprimida”, criação de Raniele Rodrigues, conta um pouco dos sentimentos que buscou no amor de adolescente, de onde vieram suas lembranças. “O modelo que eu desenvolvi apresenta uma mistura de sentimento que eu não aceitava, juntamente com a dor e a frustração. E isso está representado em minha peça que usei através de cola quente, cetim,
arame e algodão. Criei um vestido que atingiu minhas expectativas e acredito que é um
modelo a ser inspirado em alguma criação de um estilista.”

BALLET EXPRESSIONISTA


O ballet expressionista foi o modelo criado e desenvolvido por Sara Moreira, que se baseou na arte vista com liberdade. Nesta peça foram utilizadas matérias-primas como o filó, o tule, o fio de cobre, tinta sintética spray, em especial na cor cobre, para destacar a cor do vestido. E para complementar o visual, o figurino foi composto por um blazer adquirido em um brechó.

“Para criar essa peça e chegar ao modelo que idealizei, eu me inspirei no ‘processos criativos’, conforme o professor Décio me dirigiu e assim eu fui falando da minha sensibilidade, do meu sofrimento, porém, para as pessoas não perceberem, eu adicionei uma força maior à minha persona”.

Ao destacar um misto de vaidade e de estética, Sara também adicionou um pouco de espiritualidade.

“Eu acredito que o meu modelo pode ser escolhido por uma pessoa que possui muita vaidade, que prima pela beleza e pela estética. Apesar dos problemas, eu tenho uma autoestima muito boa e procurei passar isso na representação da minha peça. Para despertar a minha criatividade em moda, eu me embaso no sobrenatural, ‘Deus’, e isso está no contexto de espiritualidade”, conclui Sara.

AMOR ENVOLVENTE

O “amor envolvente”, de Gabrielly Corradini, coloca em evidencia o estilo singelo de expressar seus sentimentos, através da peça criada com uma forma representativa de coração. Ao apreciar a exposição há quem diria tratar-se de um vestido vermelho intenso e chamativo, mas a proposta foi a de apresentar apenas um tecido envolvendo todo o corpo da manequim, com seus detalhes românticos.

Para definir sua criatividade e íntimas emoções, Gabrielly destaca: “Me inspirei no que eu sinto e a forma de envolver uma pessoa, usando o romantismo e o aspecto carinhoso. Na dificuldade de expressar os meus sentimentos, eu gosto muito de abraçar forte e envolver uma pessoa a qual eu tenho carinho. Além disso, com base no relacionamento que mantenho à distância, a minha criação quer dizer: coração apertado.”

Para desenvolver o modelo de Gabrielly foram utilizados; cetim, malha, entretela e alguns detalhes que possibilitou o formato de coração. “É um modelo que envolve o corpo, mas sem estrutura de uma roupa. Representa os sentimentos.”

Com uma perspectiva de interação e de descoberta, o professor conclui, “dentro desta proposta, descobri as pessoas em suas criatividades pessoais como a mais tímida, extrovertida, romântica, rígida, severa, enfim, eu teria inúmeros adjetivos para definir uma série de descrições relacionadas ao comportamento, postura, tudo isso vestido a uma personalidade. E o interessante é entender a faceta da criação que tem que haver um repertório, cujo envolvimento dos alunos e o resultado desse trabalho me surpreenderam”, define.

Ao ser questionado sobre a proposta do trabalho, Vicentim afirma: “eu nunca fiz uma avaliação, justamente para não invalidar a criação individual de cada um. Percebi que o processo criativo trouxe bons resultados e pode evoluir para um evento de moda, como os modelos que foram expostos, sendo uma peça piloto de cada persona, por exemplo.”

Prof. Décio Vicentim em Mostra de “Processo Criativo”

Para José Salvador de Abriu, Gestor do Campus, o trabalho foi positivo e de grande importância para os alunos do curso e afirma que, eventos como estes ocorrerão ao longo dos semestres, propiciando aos participantes uma autoavaliação de seus desenvolvimentos e, possivelmente, suas capacitações para o mercado de trabalho.

Segundo Salvador, o desenvolvimento e a conclusão desse trabalho tiveram muitos significados. “O resultado foi extremamente positivo, uma vez que traduziu um dos objetivos do Curso que enfatiza a aplicação da prática dos conteúdos acadêmicos. A importância se dá quando permite ao aluno exercer sua criatividade e, por consequência, motivá-lo. É importante dispor aos alunos atuais e aos demais que virão, uma visão prática através da competência de nossos docentes”, enfatiza.

Ainda conversando com Vicentim, autor e diretor do projeto, algumas palavras resumiram o que sentiu sobre o envolvimento dos participantes. “Conseguimos resultados porque os alunos me deixaram à vontade e então eles também ficaram à vontade. E a mensagem que eu deixo aqui é que continuem confiando em si mesmos, com suas posturas, pois acreditar em si já é um começo. Por mais que se tenha algum resultado, se a pessoa não acredita naquilo, ela não se identifica e vai ser difícil se completar, se sentir bem.”


Tags:,



Elite Magazine
A Revista Elite há 18 anos cria e acompanha as tendências do mercado de luxo.




Post Anterior

Projeto G&T gin bar Jardins

Próximo Post

Laroc e Ame Club anunciam festival em conjunto para o Carnaval 2019





1 Comentário

em 31/03/2019

Adorando.
Parabéns a matéria e aos meus colegas de trabalho, principalmente a Neia (jornalista)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais histórias

Projeto G&T gin bar Jardins

Em Arquitetura Comercial, a L.A.A.T. (Lucio Albuquerque Arquitetura Total) sempre se coloca no lugar do usuário daquele...

01/02/2019