fbpx

Novidades

Novas Honda CRF de competição, renovadas para 2020

Automobilismo / Destaques / Homepage / Todos / 22/08/2019

As Honda CRF 450 e CRF 250 receberam afinamentos técnicos e estilísticos, acrescentando performance e atratividade à esta genuína família de campeãs do off-road, seja nas pistas ou nas trilhas

A família das Honda CRF 450 e 250 em versão 2020 oferece modelos para todas as modalidades competitivas do off road. Seja para o motocross, rali e enduro, há sempre uma CRF ideal para atender as diferentes necessidades de cada modalidade e anseios específicos dos clientes Honda.
São três as versões equipadas com o motor de 450 cm3 – CRF 450X, CRF 450R e CRF 450RX – e duas de 250 cm3, as CRF 250R e CRF 250RX, modelos que desde 2017 vem recebendo constantes aperfeiçoamentos para manter o mais elevado nível de competitividade.
Para 2020 a principal novidade técnica é a introdução do HSTC – Honda Selectable Torque Control nas CRF 450, sistema que proporciona uma notável elevação da capacidade de transmitir a potência do motor de ao solo da melhor forma possível.
Nas CRF 250R e CRF 250X novos grafismos acompanham a modernidade intrínseca destes modelos, que concentram a mais atualizada tecnologia disponível nesta categoria.

Generalidades dos modelos

20YM HONDA CRF450R

HONDA CRF 450R – A mais poderosa máquina de motocross fabricada pela Honda apresenta números exaltantes: 62 cv de potência para apenas 112 kg de peso em ordem de marcha resultam em uma impressionante relação peso-potência de 1,8 kg/cv.
Principal novidade na versão 2020 da CRF 450R é o HSTC – Honda Selectable Torque Control que funciona associado ao HRC Launch Control (sistema eletrônico de largada selecionável em três níveis: 1º Muddy (lama)/Beginner (iniciante), 2º Dry (seco)/Basic ou 3º Dry/Expert) e com o EMSB – Engine Mode Select Button que regula a emissão de potência entre Standard, Smooth (suave) ou Agressive.
O HSTC atua minimizando o deslizamento da roda traseira quando sob efeito de forte aceleração, adequando a tração ao nível máximo, ideal para a mais eficaz progressão e ganho de velocidade.
São três os modos em que o HSTC pode ser programado:
MODE 1 – O sistema intervêm de maneira suave e progressiva, reduzindo o patinamento. É especialmente adequado para melhor controle da roda traseira em curvas mais fechadas.
MODE 3 – A atuação do sistema ocorre de maneira mais rápida e intensa, adequado para terrenos muito escorregadios.
MODE 2 – Meio-termo entre o MODE 1 e o MODE 3.
Para acionar o HSTC é necessário premer o botão específico por 0,5s, de modo a fazer um LED verde indicar o “MODE” escolhido: uma piscada do LED, MODE 1 selecionado, duas piscadas, MODE 2, três piscadas, MODE 3.
O HSTC pode ser desligado completamente. Quando o motor é ligado, o HSTC entra no MODE usado pela última vez.

20YM HONDA CRF450RX

HONDA CRF 450RX – Específica parar a prática de enduro, a CRF 450RX deriva da CRF 450R, cujas principais diferenças estão na roda traseira aro 18″ (19″ na CRF 450R), tanque de combustível realizado em plástico (titânio na CRF 450R) e com maior capacidade (8,5l contra 6,3l).
O motor monocilindro e o mesmo, o SOHC Unicam de 62 cv de potência. Idem com relação ao HSTC, HRC Launch Control e Engine Mode-EMSB em três níveis. O peso em ordem de marcha da CRF 450RX é de 116 kg.

HONDA CRF 450X – Dedicada à utilização em competições de off road de maior duração, como por exemplo os rali/raids, a CRF 450X se diferencia visualmente pela a presença do conjunto de carenagem/number plate com farol e quadro de instrumentos com velocímetro, dois hodômetros, indicador de consumo instantâneo, médio e autonomia restante.
Também o motor, sempre o SOHC Unicam, recebeu adequação para tal uso: a potência máxima foi reduzida para 45 cv e os radiadores do líquido de arrefecimento são dotados de ventoinhas, visando maior equilíbrio térmico. Outro diferencial da CRF 450X é o câmbio de seis marchas – cinco na CRF450R e CRF 450RX. O peso em ordem de marcha da CRF450X é de 125 kg.

20YM HONDA CRF250RX

HONDA CRF 250RX – A versão 2020 traz novos grafismos, que atualizaram o visual desta motocicleta 100% pensada para o uso em competições de enduro, na qual o destaque é a maneabilidade, consequência de seu menor peso se comparada à CRF 450RX, o que faz dela mais adequada a terrenos mais difíceis e a pilotos de menor experiência.
A CRF 250RX usa o mesmo chassi que a CRF 250R de motocross, contudo o motor – monocilindro DOHC com quatro válvulas de titânio e alimentado pelo sistema PGM-FI com 44 cv de potência máxima – tem ajuste diferente para oferecer respostas menos agressivas ao acelerador.
Dotada de EMSB – Engine Mode Select Button, com três diferentes mapeamentos do motor, e HRC Launch Control System com três níveis de auxílio a largada, a CRF 250RX pesa apenas 111 kg em ordem de marcha.

20YM HONDA CRF250R

HONDA CRF 250R – Pura máquina de motocross, a Honda CRF250R 2020 é equipada com o HRC Launch Control de três níveis – Muddy, Dry e Dry/Expert e também permite os três ajustes de motor via EMSB – Engine Mode Select Button.
O motor, um monocilindro DOHC, é igual ao da CRF 250RX mas com acerto que favorece a transmissão de potência ao solo de maneira mais agressiva. Idem quanto ao ajuste das suspensões Showa, mais rígido que na CRF 250RX. Outro diferencial é a a roda traseira de 19″ (18″ na CRF 250RX). Pesa apenas 108 kg em ordem de marcha e na versão 2020 ganhou novos grafismos.

3. Características principais

3.1 Motor & gerenciamento eletrônico
HSTC – Honda Selectable Torque Control, três níveis (exclusivo CRF 450)
HRC Launch Control, três níveis
EMSB – Engine Mode Select Button, três níveis
O HSTC reduz o patinamento da roda traseira em piso de baixa aderência, melhorando a capacidade de tração. Tal sistema não se vale de um sensor de velocidade da roda, mas atua gerenciando a potência através do atraso do ponto de ignição controlado pelo sistema PGM-FI, que detecta alterações anômalas na rotação do motor.

3.2 Chassi & ciclística
Suspensões Showa
Bateria reposicionada
Pastilhas de freio traseiro mais duráveis e eficientes
Comum à todas CRF é a arquitetura de chassi dupla trave de alumínio, que em conjunto com a balança traseira compõe um conjunto equilibrado e resistente.
O reposicionamento da bateria 28,5 mm mais baixo contribuiu para a centralização de massas e consequente melhor dirigibilidade.
Componentes como o guidão Renthal Fatbar, aros de rodas DID e a qualidade do material empregado para a realização das superfícies plásticas determina resistência que mantêm não apenas a funcionalidade das CRF como a aparência intocada mesmo com os frequentes impacto com o terreno, inevitáveis no off road.

4. Preço e cores
Disponíveis em pré-venda até o dia 15 de setembro, os modelos chegarão em momentos distintos ao mercado, com preço público sugerido de:
CRF 250R – R$ 41.402,00, com chegada ao mercado em Outubro de 2019;
CRF 250RX – R$ 42.830,00, com chegada ao mercado em Novembro de 2019;
CRF 450R – R$ 44.462,00, com chegada ao mercado em Setembro de 2019;
CRF 450X – R$ 45.482,00, com chegada ao mercado em Novembro de 2019;
CRF 450RX – R$ 45.890,00, com chegada ao mercado em Outubro de 2019

Sobre a Honda no Brasil: Em 1971, a Honda iniciava no Brasil as vendas de suas primeiras motocicletas importadas. Cinco anos depois, era inaugurada a fábrica da Moto Honda da Amazônia, em Manaus, de onde saiu a primeira CG, até hoje o veículo mais vendido do Brasil. De lá para cá, a unidade produziu mais de 24 milhões de motos, além de quadriciclos e de motores estacionários que formam a linha de Produtos de Força da Honda no País, também composta por motobombas, roçadeiras, geradores, entre outros. Para facilitar o acesso aos produtos da marca, em 1981 nasceu o Consórcio Honda, hoje a maior administradora de consórcios do mercado nacional, que faz parte da estrutura da Honda Serviços Financeiros, também composta pela Seguros Honda e o Banco Honda. Dando continuidade à trajetória de crescimento, em 1992 chegavam ao Brasil os primeiros automóveis Honda importados. Em 1997, a Honda Automóveis do Brasil iniciava a produção do Civic, em Sumaré (SP), de onde já saíram mais de 1,8 milhão de veículos. A segunda planta de automóveis da marca, construída na cidade de Itirapina (SP), concentrará, a partir de 2021, toda produção dos modelos locais, enquanto a unidade de Sumaré se consolidará como centro de produção de motores e componentes, desenvolvimento de automóveis, estratégia e gestão dos negócios do grupo Honda. Durante esses anos a empresa também inaugurou Centros Educacionais de Trânsito, de Treinamento Técnico, de Distribuição de Peças e de Pesquisa & Desenvolvimento. Estruturou uma rede de concessionárias hoje composta por aproximadamente 1.300 endereços. Em 2014, em uma iniciativa inédita no segmento, a Honda inaugurou seu primeiro parque eólico do mundo, na cidade de Xangri-Lá (RS). O empreendimento supre toda a demanda de energia elétrica da fábrica de Sumaré, reduzindo os impactos ambientais das operações da empresa. Em 2015, a Honda Aircraft Company anunciou a expansão das vendas do HondaJet, o jato executivo mais avançado do mundo, para o Brasil. Saiba mais em www.honda.com.br e www.facebook.com/HondaBR


Tags:,



Elite Magazine
A Revista Elite há 18 anos cria e acompanha as tendências do mercado de luxo.




Post Anterior

San Miguel de Allende

Próximo Post

On View: arte em movimento





Você também pode gostar de



0 Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais histórias

San Miguel de Allende

Áperi, referência na cidade mais charmosa do México Por Rafael Couto Na última década visitei pelo menos 10 vezes...

22/08/2019