fbpx

Novidades

Ritchie e Black Tie comandam noite animada na Oca Tupiniquim

Destaques / Música / Todos / 17/09/2019

Noite foi dedicada a canções do inglês Cat Stevens. Menu especial do evento foi assinado pela chef Raphaela Homem de Melo

Do pop ao clássico, do folk ao erudito. Esse foi o clima da noite deste sábado (14/09), na Oca Tupiniquim, que reuniu música e gastronomia com show de Ritchie e a banda Black Tie. Passaram por lá para conferir o novo álbum do cantor fashionistas, como a consultora de moda Helena Montanarini, a arquiteta Fernanda Nasser, a crítica gastronômica Carla Palmieri, designers, jornalistas, produtores culturais, amantes da música e da boa gastronomia.

A Oca Tupiniquim, comandada pela empresária Ângela Soares, oferece, desde 2007, toda a infraestrutura para eventos sociais e corporativos. A casa promove agora também eventos autorais. O selo Oca Cultural incentiva o diálogo da gastronomia com outras expressões artísticas. Na estreia do projeto, folk-rock com uma roupagem erudita. A casa recebeu o cantor britânico radicado no Brasil, Ritchie. Compositor de “Menina Veneno”, Ritchie se apresentou com canções do conterrâneo inglês Cat Stevens e arranjos de música de câmara, acompanhado pelo trio Black Tie. Tocaram com Ritchie: Swami Jr. (baixo), Mario Manga (violoncelo), Fabio Tagliaferri (viola), Tuco Marcondes (violão de aço, mandolin e banjo) e René Parise (viola).  O repertório do show foi o seu mais recente álbum, Wild World – The Songs of Cat Stevens. Canções de Cat Stevens, sucesso nos anos 1960 e 1970: “Wild World”, “Moonshadow”, “Morning Has Broken”, “Oh Very Young”, “Where do The Children Play?”, “Father and Son” e “Sad Lisa”.

No menu de jantar preparado pela chef Raphaela Homem de Melo, da Oca, uma culinária contemporânea, com ingredientes brasileiros. O menu de seis tempos foi composto por: entradas (Tartar de Beterraba, Brandade de Palmito Pupunha e Purê de Cabotiá Defumada e Couve-Flor), pratos principais (Riz de Carreteiro com Amêndoas Torradas, Banana-da-Terra e Azeite Aromático, com opção vegetariana, e Bobó de Camarão, Arroz de Coco e Farofa de Dendê, com versão vegetariana feita com cogumelos) e sobremesa (Terrine Crocante de Chocolate e Avelãs com Sorvete de Tangerina). Para harmonizar, sugestões de drinques bem brasileiros, como a carta de gim-tônicas: Tupiniquim (gim, tônica, mexerica e lasca de pimenta de cheiro), Caeté (gim, tônica, limão-siciliano e capim santo), Potiguara (gim, tônica e cajuína) e Xavantes (gim, tônica, frutas vermelhas e hortelã). Noite com música no palco, pratos da cozinha brasileira nas mesas e drinques pelos jardins da casa.


Tags:,



Elite Magazine
A Revista Elite há 18 anos cria e acompanha as tendências do mercado de luxo.




Post Anterior

Anguilla é a melhor ilha do Caribe, segundo os leitores da Travel + Leisure

Próximo Post

Skelt lança autobronzeador com intensidade "dark"





Você também pode gostar de



0 Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais histórias

Anguilla é a melhor ilha do Caribe, segundo os leitores da Travel + Leisure

O destino paradisíaco recebe a distinção pelo terceiro ano consecutivo A cada ano, a revista Travel + Leisure pede...

16/09/2019