fbpx

Novidades

A Regent Seven Seas Cruises apresenta a Volta ao Mundo mais longa em seus 30 anos de história

Palácio Tangará oferece pacotes especiais para um Dia dos Namorados cheio de sofisticação

Amázzoni Gin é apoiadora do Vibra Open Air, maior cinema a céu aberto do mundo

The world's 50 best bars goes on the road as it announces a live ceremony in Barcelona on 4th october

Do Rio a Buenos Aires visitando seis portos: veja a rota do Norwegian Star em dezembro

Bela Vista Cultural aborda o protagonismo da sociedade civil em prol do Meio Ambiente em livro sobre as RPPNs do Espírito Santo

Forbes vai reunir lideranças do agro em evento exclusivo em São Paulo

Só Track Boa aterrissa no novo Green Valley no dia 28 de maio

Foglia: conheça a nova forneria de São Paulo

Noite do 300 Cosmo Square Club com Jack-E

Líder da Aeromexico no Brasil estrela especial de joias

"Felicidades Repartidas", a nova carta de coquetéis do Mitsubá, no Rio de Janeiro

Conheça 5 casas luxuosas nos lugares mais procurados do mundo para viajar

Descubra Milão e a região da Lombardia com o Hotel Principe di Savoia

Com processo inédito de acabamento, Casio anuncia G-Shock Full-Metal ao mercado brasileiro

Hotel Fazenda Suíça Le Canton é eleito um dos melhores hotéis da América do Sul para família

300 Cosmo Square Club recebe o aclamado DJ Jack-E!

Hotel Eden apresenta experiência em Tuscia em colaboração com The Drivers Club

Warung Tour: clássica edição em Campos do Jordão no Corpus Christi está de volta

Pousada Porto Imperial oferece promoção especial em maio

Panamá está de olho no turista consciente

Destaques / Homepage / Todos / Viagens / 20/04/2022

Segundo pesquisa do Panamá, há 120 milhões de turistas brasileiros conscientes, atrás somente dos Estados Unidos e Colômbia

O Panamá está comprometido em traçar um caminho que conecta viajantes aos seus patrimônios e comunidades locais. Rico em atrativos naturais tem um terço das áreas de floresta tropical protegidas, incluindo ecossistemas mais estudados do mundo. Com uma nova marca turística, intitulada “Viva Mais”, o país está focado no turismo do futuro e em receber mais viajantes conscientes.

“Estamos falando de um mercado de grande potencial emissor, sempre ávido por viajar. E que atualmente responde por 5% do fluxo turístico de 1.9 milhão de turistas internacionais, ocupando a terceira posição de interesse, atrás apenas dos Estados Unidos e Colômbia”, explica o CEO da PROMTUR Panama, Fernando Fondevila. “De acordo com um estudo que realizamos, o Brasil tem 120 milhões de viajantes conscientes e são exatamente estes turistas que estamos visando. E, antes da pandemia, eram os brasileiros que ficavam mais tempo no país”, completa o executivo da organização de marketing do Panamá.

A marca “Viva Mais” exalta o orgulho panamenho por sua terra, história, cultura, patrimônios, valores, tradições e, claro, sua rica e diversificada biodiversidade. E o Panamá toma como premissa para sua promoção turística o compromisso com o turismo responsável e sustentável, mostrando ao turista consciente seus principais atributos. Além, claro, de ressaltar que se trata de um destino completo, com um leque de atrativos e experiências, bem como o fato de ser de fácil acesso, com voos diretos da Copa Airlines a partir de seis cidades brasileiras (São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre e Manaus). Bem como frequências de outros tantos destinos da América Latina.

“O Panamá está repleto de experiências imersivas únicas que convidam os viajantes ativos e conscientes a relaxar de atividades autênticas enquanto fazem a diferença no país por meio do turismo. Da conservação da vida selvagem e dos ecossistemas à promoção do crescimento das comunidades locais, nossa abordagem é atrair a sensibilidade turística de hoje para a participação imersiva e o desejo de voltar”, diz Fernando Fondevila.

Recentemente o Panamá reafirmou tal compromisso ao assinar nova declaração “Transformação para o turismo do futuro”. Atestada por autoridades do turismo de alto escalão, se trata de uma resposta à chamado feito pela Organização Mundial de Turismo, para os setores público e privado, para que se repense o desenvolvimento intencional do segmento à medida que se recupera dos impactos da pandemia.

Tudo está ancorado no Plano Mestre para o Turismo Sustentável do país para 2020-2025, reconhecido pela Unesco como um exemplo de inovação e sustentabilidade. E que tem três pilares fundamentais:

  • Patrimônio Cultural, narra a história do Panamá como a Ponte do Mundo, conectando atrações de classe mundial como a Cidade Velha (Patrimônio Mundial da Unesco); o mundialmente famoso Canal do Panamá; a primeira ferrovia interoceânica, entre outras. Além disso, os circuitos culturais mostram a diversidade do país, oferecendo experiências por seus sete grupos indígenas, sua herança afro-caribenha, incluindo a cultura do Congo (Patrimônio Imaterial da Unesco) e sua colorida cultura colonial espanhola. A culinária também é ponto alto, com a Unesco tendo inclusive reconhecido a Cidade do Panamá como uma cidade criativa em Gastronomia.
  • Patrimônio Verde (biodiversidade), desde a formação do istmo do Panamá, há 3 milhões de anos, houve uma grande troca de espécies entre as Américas do Norte e do Sul, proporcionando ao país uma extraordinária biodiversidade. Um terço do país está protegido. As rotas do Patrimônio Verde levam o visitante por Parques Nacionais, áreas protegidas e reservas privadas na floresta neotropical do Panamá, incluindo experiências através dos centros de visitantes do Instituto Smithsonian Tropical Research. Sendo uma delas o Monumento Natural Barro Colorado na bacia do Canal do Panamá, considerada a floresta tropical mais estudada do mundo.
  • Patrimônio Azul (vida marinha), as experiências oferecidas nos diversos ecossistemas das rotas do Patrimônio Azul incluem a observação de baleias nos arredores do Parque Nacional de Coiba (Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco) e a admiração dos projetos de conservação de tartarugas no Oceano Pacífico. Além das belas águas caribenhas azul turquesa de Bocas del Toro.

Para incluir no roteiro

Um dos destaques, das iniciativas culturais do Panamá, é o trabalho junto a comunidades locais e indígenas para reativar o turismo em várias áreas por todo o país e com isso ajudar a preservar e sustentar o legado dessas culturas. Na bacia hidrográfica do Canal do Panamá, por exemplo, é possível viajar pelo Rio Gatun para visitar a comunidade Embera, um dos sete grupos indígenas que vivem no Panamá. A comunidade dá as boas-vindas aos visitantes para que eles entendam melhor a sua cultura ancestral e aprendam sobre seu estilo de vida. Já em Bocas del Toro, o governo colabora com comunidades afro-antilhanas para destacar a gastronomia única da região, proveniente de raízes caribenhas e evoluída por décadas de influência local.

A expansão da Zona de Proteção Marinha no Parque Nacional Coiba e seus arredores, posicionou o Panamá como um “Líder Azul” em conservação. Por lá os visitantes podem aprender e experimentar uma vida sustentável nas comunidades locais que ainda praticam a pesca artesanal e os principais projetos de conservação de tartarugas. Entre outras regiões de interesse estão a Baía do Panamá e o Arquipélago Las Perlas, que oferece um refúgio para baleias migratórias todos os anos.

Enquanto que, no Planalto de Chiriquí, onde o café Geisha — o mais valioso do mundo — é colhido nas comunidades indígenas de Ngäbe e Buglé, o governo expandiu o circuito cafeeiro para incluir uma variedade de experiências turísticas nas fazendas locais. Também está em andamento um projeto para desenvolver e reabilitar 1.000 km de trilhas em todo o país, concentrando-se em integrar as comunidades locais para que estas sejam beneficiadas pelo retorno turístico.

No Panamá existem 125 unidades de conservação, 30% terrestres e 10% costeiras. As áreas protegidas, reservas particulares, estradas entre comunidades rurais, praias, manguezais, entre outros, contêm infinitos atrativos recreativos e turísticos, mas requerem infraestrutura. Por isso o esforço multissetorial do país para melhorá-los.

O Panamá não é apenas o centro das Américas, é também um destino multifacetado com muito a oferecer a seus visitantes. Ao mesmo tempo em que é cosmopolita e moderno, preserva sua rica história e culturas ancestrais. Lar de uma extraordinária biodiversidade e ecossistemas, além de belas e variadas paisagens, proporciona uma gama de experiências e sensações.


Tags:, , ,



Elite Magazine




Post Anterior

MINI John Cooper Works está de volta as 24 horas de Nürburgring após 10 anos sem disputar a lendária corrida

Próximo Post

Novo BMW Série 7 ganha visual atualizado, versão 100% elétrica e tela retrátil de 31 polegadas para os ocupantes do banco traseiro





Você também pode gostar de



0 Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais histórias

MINI John Cooper Works está de volta as 24 horas de Nürburgring após 10 anos sem disputar a lendária corrida

A MINI está de volta ao inferno verde! O MINI John Cooper Works foi confirmado na próxima edição da lendária prova...

18/04/2022